960x100 basa novo

Consumidores acreanos reclamam do aumento no preço do gás de cozinha

Consumidores acreanos reclamam do aumento no preço do gás de cozinha

O Gás Liquefeito do Petróleo (GLP), mais conhecido como “Gás de Cozinha”, um item indispensável na vida das donas de casa, tem causado dor de cabeça para os consumidores acreanos, tudo por conta do novo reajuste de preço do produto que passou a vigorar desde o último dia 21 de março. O aumento foi de cerca de 9,8% nas refinarias. O reajuste para o consumidor doméstico ficou em torno de 3,1%, ou cerca de R$ 1,76 por botijão, mas na capital acreana o produto vem sendo comercializado com o valor acima do reajuste anunciado pelo governo Federal.

O OPINIÃO fez uma rápida consulta ligando para comercios que vendem gás de cozinha em Rio Branco. Pelo menos 15 comercios foram contatados, e o que se pode constatar é que a botija de gás de 13kg, que antes era vendida ao preço que variava entre R$ 60,00 e R$ 62,00, está sendo comercializada ao preço de R$ 65,00 em média. Algumas distribuidoras estão vendendo o produto pelo valor de R$ 68,00, chegando ao valor de R$ 69,50 para entrega na casa do consumidor.

O fato tem revoltado algumas donas de casa, que reclamam do alto valor do gás de cozinha vendido em Rio Branco, como é o caso de Suely Pereira, auxilar de serviços gerais, moradora da Cidade do Povo, que no início da semana comprou o produto ao preço de R$ 68,00.

“Pra quem recebe um salário mínimo é revoltante você pagar quase R$ 70,00 em uma botija de gás. Se continuar assim o jeito vai ser usar carvão e fogareiro para cozinhar”, disse a trabalhadora.

Há cinco anos trabalhando no ramo de alimentação Francisca Costa, diz já sentir os efeitos do reajuste. Ela precisa comprar, no mínimo, três botijões por mês, o que equivale um gasto de mais de R$ 200,00 mensal e afirma que terá que aumentar o valor do marmitex para tentar amenizar o prejuizo com o aumento do produto.

“Infelizmente não teremos mais como segurar, já vendemos o marmitex com uma pequena margem de lucro e agora com o aumento do gás não estamos mais tendo lucro, vamos ter que aumentar o preço da marmita”, disse a comerciante.

No dia do anuncio, a Petrobras informou que o aumento do preço nas refinarias poderia ou não refletir no preço final ao consumidor, dependendo de repasses feitos especialmente por distribuidoras e revendedores. O último reajuste no preço do gás de cozinha feito pela Petrobras havia sido feito em 1º de setembro de 2015. O aumento no valor anunciado não se aplica ao gás destinado a uso industrial, informou a estatal.

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

voltar ao topo