Publicidade basa nova

Servidores protestam contra demissões e fecham 364

Ligados à Saúde, eles afirmaram que foram ‘descartados’ pelo Executivo, após recomendação do Ministério Público Ligados à Saúde, eles afirmaram que foram ‘descartados’ pelo Executivo, após recomendação do Ministério Público

Um grupo de servidores da saúde protestou, na manhã de ontem, 27, contra as demissões recomendadas pelo Ministério Público do Estado do Acre (MPAC) e fechou parte da BR 364, em frente ao Hospital das Clínicas, em Rio Branco.

Segundo o presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Saúde do Acre (Sintesac), Adailton Cruz, o movimento luta pela manutenção do Sistema Único de Saúde (SUS) uma vez que efetivada as demissões, seriam grandes os prejuízos à população e aos servidores que correm o risco de não terem seus direitos resguardados.

“Estamos protestando contra as demissões dos 515 profissionais que o governo está mandando para a rua sem nenhum direito e sem se preocupar, inclusive, com o impacto disso para o serviço de saúde. Queremos chamar a atenção para este risco”, disse Adailton.

Segundo informou o sindicado, inicialmente eram 388 servidores que estavam cotados para ser demitidos, no entanto outros 127 do Hospital das Clínicas também devem ser demitidos até o dia 31 de março. Além disso, o sindicato informou que entrou com ação judicial e aguarda posição do governo para explicar a situação.

Alesta Amâncio da Costa, diretora do Sintesac, diz que o protesto é uma forma de mostrar a indignação da categoria e mostrar que não estão satisfeito com a situação que estão enfrentando.

“Queremos mostrar para a população que o que está ruim pode piorar. São mais de 500 servidores que deixarão de prestar serviços e quando as pessoas procurarem por atendimento não vai ter que o faça”, afirmou Alesta.

A sindicalista ainda argumentou: “queremos ouvir a voz dos nossos representantes porque se trata apenas de uma recomendação do Ministério Público para a demissão e não podemos admitir que o governo demita pessoas com mais de 20 anos de serviços prestados”, concluiu.

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

voltar ao topo