960x100 nova basa

Presidente da Academia Acreana de Letras lança livro de poesias

Presidente da Academia Acreana de Letras (AAL), Luísa Karlberg Presidente da Academia Acreana de Letras (AAL), Luísa Karlberg

A presidente da Academia Acreana de Letras (AAL), Luísa Karlberg, lança, hoje, 23, na abertura do ano Acadêmico/Literário, o livro “Tecido do Coração”, às 19 horas, no Centro Cultural TJ/Acre (antigo Fórum). De acordo com a escritora, a obra fala diretamente ao coração de homens e mulheres. E, ainda, um que interroga a vida, bem como a forma que, por vezes, as pessoas têm que remar contra ventos e marés para poderem por de pé um projeto de vida.

O ano Acadêmico/Literário 2017-2018 marca o início das atividades, na AAL, e demais instituições culturais ligadas ao cultivo do idioma pátrio e da literatura de expressão portuguesa. Em todos os países do mundo e em todas unidades federativas celebra-se o início das atividades acadêmicas e literárias. A Academia, por ser a instituição maior no Estado do Acre, faz essa abertura.

“Consideramos, acima de tudo, o papel da língua portuguesa como veículo de comunicação, que leva à aceitação obrigatória de sua estrutura para a completa comunicação. O domínio do idioma pátrio faz parte de uma estrutura de poder a qual todos estão submetidos, obrigados. Por tudo, entendemos que devemos cultuar os bons escritores, guardar bem o idioma pátrio e nele traduzir o mundo que está dentro de cada um de nós”, explica Karlberg.

Na oportunidade, a autora lançará seu livro, que segundo ela, é uma obra iniciada antes mesmo de ser escrita, pois teve seu começo quando ela aprendeu a olhar e a sentir o mundo, sempre com a alma despida de outros sentimentos que não fosse o amor, a coragem, determinação, fé.

Segundo a autora a obra é uma homenagem ao amor, “esse sentimento que comanda a vida humana e desperta, em nós, os mais diferentes humores, tais como alegria, entusiasmo, melancolia, nostalgia, tristeza, esperança, fé, confiança, inquietação, paz, dor da partida, da saudade, do silêncio, da noite, do fogo, do vulcão, da solidão. É um livro que fala diretamente ao coração de homens e mulheres. É, ainda, um livro que interroga a vida, bem como a forma que, por vezes, as pessoas têm que remar contra ventos e marés para poderem por de pé um projeto de vida”.

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

voltar ao topo