960x100 basa novo

TIÃO BOCALOM: “O DEM TERÁ CHAPA PRÓPRIA PARA FEDERAL”

TIÃO BOCALOM: “O DEM TERÁ CHAPA PRÓPRIA PARA FEDERAL”

O presidente do DEM, Tião Bocalon, vê como problema do PMDB e não do DEM, os peemedebistas terem apenas dois candidatos a deputado federal, Flaviano Melo (PMDB) e Jéssica Sales (PMDB) e precisando montar um chapão para viabilizar a eleição de ambos. Bocalom (foto) disse ontem ser questão fechada dentro do DEM de sair para a disputa no próximo ano com candidaturas próprias, missão na qual está empenhado. Descartou qualquer hipótese de uma coligação com o PMDB para a Câmara Federal. A decisão força ao PMDB que comece a pensar a ter uma chapa própria para Federal. O senador Sérgio Petecão (PSD) também me disse ontem que já tem coligação formada para deputado federal com o PSDB-PSD-PR-PMN-PROS e que também não está nos seus planos entrar no chapão do PMDB.

FIDELIDADE DE MULHER DE BORDEL

Não adianta os dirigentes partidários firmarem acordos, prometerem punição, porque a fidelidade do segundo voto para o Senado é a mesma fidelidade de mulher de bordel: não existe. E não haverá como policiar que os dois votos sejam casados na coligação, porque a infidelidade acontece nos bastidores. O segundo voto é igual puta: dá a quem pagar mais.

ABAIXO DAS EXPECTATIVAS

Ontem, pela manhã, um velho militante do PMDB se dizia ”decepcionado” com os números do Márcio Bittar (PMDB) nas pesquisas. “Como foi o deputado federal mais votado, com uma montanha de votos, esperava-se que, estivesse liderando a corrida ao Senado”,

MOSTRARIA COERÊNCIA

O deputado federal Major Rocha (PSDB), se não na prática, mas no formal, dá uma aula de incoerência ao votar sempre contra o presidente Temer, na Câmara Federal, juntando-se, neste caso, à oposição. Não seria anormal, se não ocupasse o posto de vice-líder do governo.

SAÍDA IRREVOGÁVEL

Para não ficar a ambíguo, deveria ter apresentado um pedido irrevogável de saída do posto.

SEM NECESSIDADE, MAS LEGAL

A condução coercitiva é um instrumento amparado na lei. Por isso, a sua aplicação não pode ser considerada como “ilegal”. Não partidarizemos um caso penal! No episódio da condução do prefeito Marcus Alexandre pela PF, não houve ilegalidade, mas um ato sem necessidade.

NÃO ENTRO

Não me convidem para mascarar uma investigação que é penal, em perseguição política.

CUIDADO COM A CARA DE PASPALHO!

Nunca brigue, troque ofensas, por causa de políticos, porque acabam se entendendo mais na frente e você fica com a cara de paspalho. Vocês assistiram o PMDB denominar os petistas de quadrilha de ladrões. E o PT chamando o Temer de ladrão e pedindo sua saída. Pois bem, suas lideranças já discutem para 2018, alianças no Ceará, Alagoas, Minas Gerais, Piaui e Sergipe.

VIRAM ANJOS

Na eleição, aqueles que se acusaram de todos os tipos de crimes, acabarão virando santos.

POR ISSO A RESSALVA

Quando dei a nota sobre um suposto encontro político entre o prefeito Marcus Alexandre (PT) e o deputado federal Alan Rick (DEM), eu fiz questão de colocar que noticiava com ressalvas. A assessoria do Alan entrou em contato, negou o encontro e a possibilidade de voltar à oposição. Fica registrado.

SERIA SUICÍDIO

Tirando suas posições religiosas ortodoxas, acho que o deputado federal Alan Rick (DEM) cumpre um mandato positivo. Voltar à oposição seria um suicídio político. É até primário!

HIPÓTESE EM ESTUDO

Aliados da ex-prefeita Toinha Vieira (PSDB) não descartam que possa ser candidata em 2018. Mas tem um problema: para Federal não baterá de frente com o aliado, deputado federal Major Rocha (PSDB). E para ALEAC teria que atropelar amigos que já estão em campanha.

PREVISÃO DO FILÓSOFO

Na previsão do filósofo do Macuã e Iaco, Idel Dniz, o teto para a ALEAC em Sena Madureira deverá ser em torno de 3 mil votos para quem for o mais votado. Terá que completar fora a eleição.

ORELHA DE FREIRA

Supostamente a CPI da SEHAB teria ouvido oito pessoas. Verdade sendo, nada justifica a imprensa não ter sido informada para ter acesso aos depoimentos. Coisa mais estranha, essa CPI! E o mais intrigante é o silêncio dos parlamentares da oposição a este respeito.

PURA CASCATA

Foi aprovada a ida do superintendente do DNIT, Thiago Caetano, para falar das obras da BR-364, na ALEAC, mas o deputado Luiz Gonzaga (PSDB), autor do requerimento, engavetou o assunto. Assim como foi engavetado pelo próprio Gonzaga o pedido de CPI da BR-364. E nada muda e nada mudará.

UMA DISPUTA SEM FAVORITO

Mais uma pesquisa na rua. Desta feita, terceirizada pelo Vox Populis ao “Instituto Brasil”, de Porto Velho. Pesquisa há mais de ano da eleição é como diz o ex-presidente Fernando Henrique: “um mero palpite”. Bateu com as demais num ponto: uma disputa sem favorito.

EMPATE TÉCNICO

A pesquisa de campo foi feita pelo “Instituto Brasil”, de Porto Velho. O Vox Populis deu apenas o nome da empresa e terceirizou a coleta de opiniões. Mostrou o que as demais pesquisas vêm mostrando: empate técnico entre o senador Gladson Cameli (PP) e o prefeito Marcus Alexandre (PT). Marcus ficou com 43% e Gladson com 41%. A margem de erro é de 4%.

Não há o que comemorar

Não há porque nenhum dos grupos que vão disputar o governo soltar fogos. A eleição será equilibrada e só um tosco apaixonado e desprovido de censo do ridículo pode ler na pesquisa vantagem para um dos lados. Detalhes na campanha é que vão decidir o vencedor em 2018.

NÃO ENTENDI

Na pesquisa anterior a esta mais recente, o Coronel PM Ulisses (PATRIOTAS) apareceu com 6% de intenção de votos. Não havia, pois, motivo para não ter o nome incluído nesta pesquisa. Porque poderia tirar votos de um dos dois lados e o resultado geral seria diferente.

ESTRANHO, MUITO ESTRANHO!

O que foi mais estranho foi o ex-prefeito Tião Bocalon (DEM) aparecer com 24% de Rejeição para o Senado e o seu nome não ter aparecido na lista dos pesquisados. Como é que se pode medir a Rejeição de quem não foi pesquisado? Qual a explicação para a incoerência?

SENADO EMBOLADO

Para o Senado o senador Jorge Viana (PT) continua numa posição cômoda de liderança. Com Sérgio Petecão (PSD) e Márcio Bittar (PMDB) tecnicamente empatados em segundo e não muito distante o Ney Amorim (PT), também no jogo. A disputa da segunda vaga será a mãe de todas as batalhas do Senado. Outra pergunta: por qual motivo não colocaram o advogado Sanderson Moura na pesquisa? Ou se pesquisa todas as tendências ou sai um resultado capenga.

PESQUISA NÃO GANHA ELEIÇÃO

E de uma vez por todas: pesquisa não ganha eleição. Reflete um momento (quando é bem feita e sem má intenção). Caso contrário, nem isso! Não há nada para ser comemorado sobre uma campanha para governador em que os candidatos não estão nas ruas no corpo a corpo.

VIROU MANTRA

Em todas as pesquisas para presidente, no Acre, virou mantra: Jair Bolsonaro na dianteira.

PROMESSA FEITA

O ex-deputado Chico Viga, que tem tido o nome rejeitado para se filiar em partidos nanicos, está apostando que o governador Tião Viana convencerá o presidente do PRP, Julinho, a aceitar sua filiação. Viga já chegaria como favorito a ser o mais votado da sigla.

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

voltar ao topo