960x100 basa novo

Rocha: “o PSDB terá chapa para o Senado, ALEAC e Câmara Federal”

Rocha: “o PSDB terá chapa para o Senado, ALEAC e Câmara Federal”

O prefeito de Cruzeiro do Sul, Ilderlei Cordeiro, está tentando tirar o DEM da coligação com o PSDB. Já teria feito uma conversa com alguns integrantes, sobre desfazer a aliança. Ilderlei não perdoa o PSDB, por ter tentado cassar a sua candidatura, acusando-o de comprar votos. A informação chegou à coluna ontem pelo presidente do PSDB, deputado federal Major Rocha (PSDB). Rocha diz não ter sentido o DEM ir se coligar com o PMDB, mas pretende conversar com o presidente Tião Bocalon, sobre essa investida para apartar os partidos, e saber qual a sua posição a este respeito. “Pelo PSDB a coligação está mantida, vamos aguardar uma posição oficial do DEM”. O PSDB se prepara para ter candidato a senador e chapas próprias para deputado estadual e deputado federal, observou Rocha. Voltou a afirmar que trabalha para ser o candidato a senador pelo partido. E que este é um assunto já resolvido no nos tucanos.

O que ganharia o Bocalon?

A princípio, não se vislumbra nenhum ganho ao presidente do DEM, Tião Bocalon, se aceitar uma coligação com o PMDB. Só teria sentido se fosse para ser o candidato a senador dos peemedebistas, algo muito pouco provável, já que o PMDB tem Vagner Sales de candidato.

Situação idêntica

A situação do ex-prefeito Tião Bocalon (DEM) também não difere mantendo a aliança com o PSDB. Bocalon quer ser candidato a senador, a mesma intenção do deputado federal Major Rocha (PSDB). A não ser que, Tião Bocalon queira sair em carreira solo a senador pelo DEM.

Situação interessante

Tião Bocalon é um dos melhores nomes da oposição, mas precisa de alianças partidárias para disputar o Senado com chance, porque o DEM tem apenas uma estrutura mediana no Estado.

Caminhos curtos

Um dirigente do PSB em conversa ontem, relatava a dificuldade do partido montar uma chapa própria para deputado estadual, por causa da poderosa estrutura do deputado Manoel Moraes (PSB). “Ninguém quer entrar”. Na sua avaliação, o caminho é uma aliança com o PCdoB.

São rumos diferentes

A Delegada Carla Brito (PSB), se candidata a deputada estadual for, não se baseie na boa votação que teve para a prefeitura de Cruzeiro do Sul, porque toda FPA estava com ela. Para prefeito é um voto aberto, para ALEAC é muito compromissado. Comece a trabalhar desde já.

Zero a zero em arranhões

O PT costumava dizer que, a oposição “era um saco de gatos”, por causa das brigas dos seus dirigentes. Depois dessa confusão que se formou no seio do partido por divergências no método de escolha do candidato ao governo, o PT igualou-se à oposição em arranhões.

Primeiro passo

A CPI da SEHAB não poderá dar o primeiro passo, enquanto não conseguir junto ao MPF, uma cópia do inquérito sobre o caso. “Não podemos começar no escuro”, fala a deputada Eliane Sinhasique (PMDB), uma das integrantes da comissão de investigação. O pedido será feito.

Boa base para a ALEAC

Quem deverá vir de Sena Madureira com uma boa votação é a publicitária Charlene Lima (PTB), que vem trabalhando naquilo que é essencial numa candidatura: visitas, conversas e amarrações de boas alianças. No decorrer da campanha os outros componentes se ajustam.

O Acre é que precisa

O governador Tião Viana participou em Brasília de jantar dos governadores com o presidente Michel Temer. Alguns petistas podem torcer até a cara para o fato, mas, além de ser um ato institucional, quem precisa de recursos é o Acre, que não pode se dá ao luxo de partidarizar.

Sempre bem votada

A ex-deputada federal Perpétua Almeida (PCdoB) sempre se elegeu com uma boa votação, nas duas eleições que disputou para a Câmara Federal. O seu diferencial é que é aguerrida na campanha e ter um partido todo voltado para lhe eleger. É um dos nomes mais fortes da FPA.

Ainda não surgiu

Uma das figuras antigas do PMDB comentava ontem a situação do partido, em Brasiléia. Acha que, com a saída do ex-prefeito Aldemir Lopes de cena por problemas jurídicos, ainda não surgiu dentro do município uma liderança do seu porte, exímio na condução de campanhas.

O grande adversário

Até pelos petistas, eternos rivais, Aldemir Lopes é sempre comentado como um político sagaz.

Procurar outros caminhos

O deputado federal Flaviano Melo (PMDB) não deverá contar com o apoio dos prefeitos do Juruá, com a decisão da deputada federal Jéssica Sales (PMDB) de se candidatar à reeleição. Terá que procurar outros caminhos eleitorais, porque perdeu também a prefeitura de Brasiléia.

Blindagem sem sentido

Os deputados da base do governo usaram da maioria e vetaram a ida do secretário de Saúde, Gemil Junior para falar na ALEAC sobre o atraso de obras de unidades hospitalares, rejeitando um requerimento da deputada Eliane Sinhasique (PMDB). Foi uma blindagem sem sentido.

Competência da SEOP

Ainda que, quem responde pelas obras do governo é a SEOP, mas o secretário Gemil Junior poderia ser inquirido sobre outros problemas no sistema de saúde. Desenvolto, sairia bem.

Não ganhou muito

Ao indicar o advogado Eduardo Ribeiro para superintendente do INCRA, politicamente, o PMDB não ganhou muito. Eduardo tem se mostrado um bom gestor, mas a questão é que pegou a direção do órgão num dos mais críticos problemas financeiros, com cortes de verbas.

Político habilidoso

O Temer pode ter os seus defeitos, mas é um político habilidoso, conseguiu manter o PSDB na sua aliança e com isso a certeza que a Câmara Federal não dará licença para ser processado.

Discordando do Gonzaga

Não acho que pelo fato de ser Procurador da PGE, Cristovão Pontes, não pode assumir a direção do DERACRE. A questão não é esta. Mas o fato do órgão estar de pires nas mãos. E sem recursos não se faz milagre. Neste ponto discordo das críticas do deputado Luiz Gonzaga (PSDB).

Como virá a REDE?

Até o momento a direção regional da REDE anunciou apenas que terá candidatos ao governo e a senador na eleição do próximo ano. Mas não fala em nomes. Quem pode ter o luxo de lançar candidatos perto da eleição é partido grande, por ser estruturado em todos os municípios.

Precisa se definir

Quem precisa definir por onde será candidato a senador é o ex-deputado federal Márcio Bittar. Não lhe será favorável esta confusão na cabeça do eleitor se sairá pelo PSDB ou não. Este puxa-encolhe com o deputado federal Major Rocha (PSDB) não lhe é benéfico em nada.

Passando ao largo

Quem bem faz é o senador Sérgio Petecão (PSD), passando ao largo das confusões dentro da oposição e tirando as pedras do caminho da sua reeleição. Ainda porque tem mandato e ninguém tem o direito de pedir que abra mão de ser candidato. Um direito líquido e certo.

CPI de molho

Mesmo com o número legal de assinaturas a CPI da BR-364, proposta pelo deputado Luiz Gonzaga (PSDB), não deverá ser instalada antes do recesso parlamentar. Não sei nem se será colocada em funcionamento. E se ela for a sua maioria será formada por deputados da base do governo, que vetarão a convocação, por exemplo, de ex-governadores e dos dirigentes do DERACRE da época. Sem estes depoimentos a CPI não tem como avançar nas suas investigações. E ademais, a responsabilidade pela rodovia é agora o DNIT, comandada pela oposição. A impressão que começa a se ter é que esta é uma CPI que já nasceu morta. Ou não? Há vários meses, a referida CPI dormita nas gavetas da Assembléia Legislativa.

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

voltar ao topo