960x100 basa novo

Caso Juruna pode ter desfecho em 24 horas

Caso Juruna pode ter desfecho em 24 horas

O advogado Valdir Perazzo (foto), que defende o vereador Carlos Juruna (PSL), condenado a nove anos de prisão sob a acusação de “tráfico de influência” e “corrupção ativa”, acredita que o caso pode ter novo desfecho nas próximas 24 horas, com a revogação da sua prisão. Perazzo crê que, o STJ vai renovar o Habeas-Corpus concedido anteriormente, mas caso não aconteça, deverá buscar amparo no STF, já que na sua avaliação jurídica, Juruna (foto) não cometeu nenhum crime. “Do crime de tráfico de influência o próprio MP, que é o autor da ação, já pediu absolvição; e, quanto à acusação de “corrupção ativa”, não tem sentido, porque ele não tinha os mecanismos para viabilizar o crime, teria que ter, por exemplo, a conivência e participação do secretário municipal de Finanças da época, o que não ocorreu”, explica. Por todo contexto jurídico existente, Perazzo diz que o Tribunal de Justiça do Acre errou quando determinou a sua prisão, sem que todos os recursos fossem esgotados. Não quis falar sobre, se neste espaço entre os recursos, Juruna vai se entregar ou continuar foragido. Sobre o pedido de cassação do mandato de Juruna, que tramita na Câmara Municipal de Rio Branco também fala não haver base para cassá-lo, por uma ação penal não concluída.

Ninguém me puxará pelo beiço

O ex-prefeito Tião Bocalom (DEM) vê nitidamente na oposição um complô para lhe isolar: “não sou menino, isso não vai acontecer, ninguém vai me puxar pelo beiço para ser candidato a deputado federal ou estadual, sou candidato a senador porque o povo quer”, avisa.

Rasteira fez escola

Tião Bocalom (DEM) mostra com a sua posição de ser candidato a senador mesmo sofrendo um processo de queimação de setores da oposição, que aprendeu com a rasteira que levou na última eleição municipal. “Estão enganados que vão repetir isso, a próxima eleição será a eleição dos nomes limpos, dos que não nenhuma mancha política, me enquadro no perfil”, diz.

Pontos inquestionáveis

Não como seu eleitor, mas como jornalista, eu acompanho há muito tempo a trajetória do ex-prefeito Tião Bocalom (DEM). Pode-se não concordar com algumas das suas posições políticas, mas é um cidadão de mãos limpas, sem uma nódoa, um homem de bem, isso é fato.

Carnaval de bumbo furado

Não houve traição, rasteira, nada que possa se equivaler a isso, no episódio da candidatura do deputado Daniel Zen (PT) para a presidência do diretório regional do PT. Em todas as tratativas que definiram a situação, o ex-candidato Cesário Braga estava presente e concordou. E ponto!

Deveriam estarorgulhosos

Os petistas deveriam estar orgulhosos de vir a ter na presidência regional uma das grandes revelações políticas na Assembléia Legislativa, o deputado Daniel Zen (PT), sem falar na sua elevada qualificação. Estranho, pois, alguns protestos. Vocês que são do PT, se entendam.

Não vai se entregar

O vereador Carlos Juruna (PSL) vai continuar foragido até que cessem todos os recursos contra a sua prisão. Se não conseguir um novo Habeas-Corpus no STJ, a sua situação ficará difícil, teria que ir ao STF e, muito tempo terá passado. Enquanto isso continuará dando dribles na polícia.

Muito antes de ser político

Conheço o Heitor Júnior bem antes de ser deputado, das peladas de fim de semana no Bancrévea. Sempre encampou a luta dos portadores de hepatites. Por isso, suas ações não são politiqueiras. Sou testemunha. E muito do que se conseguiu teve sempre sua participação.

Péssima mania

O vereador Railson Correia (PTN), quando denunciar algum secretário municipal por ser mais real do que o Rei e não atender os políticos, que dê o nome do moço, para não se generalizar. É uma péssima mania da maioria dos políticos, a de denunciar sem nominar os acusados.

Não conheço

Não conheço um prefeito que sem uma afinação com os vereadores tenha feito uma gestão sem percalços. O prefeito de Senador Guiomard, André Maia, comete um erro primário em trombar com a Câmara Municipal, quem está no poder sempre estará em desvantagem.

Feitos na mesma forma

O presidente Michel Temer faz uma administração conturbada, questionado até pelo seu partido, o PMDB que sempre foi uma espécie de Torre de Babel Fisiológica. Mas quem apoiou a presidente Dilma, que foi outra desgraceira para o país, não tem moral para criticar o Temer.

Erro primário

O PMDB quis bancar o esperto, conseguiu tirar a Dilma do poder, pensando que se fortaleceria. Ao contrário, Temer e o partido afundam a cada briga política e escândalos envolvendo ministros na Lava-Jato. Deveriam ter deixado a presidente Dilma sangrando.

CPI da BR-364 está na Aleac

O pedido de criação da CPI da BR-364 já está na mesa diretora da Assembléia Legislativa. Assim que receber da justiça a notificação sobre a decisão liberando a CPI da SEHAB, ela será criada. O seu autor é o deputado Luiz Gonzaga (PSDB), que tem uma luta antiga na defesa da BR.

Tempo ao prefeito

Sejamos sensatos, ainda é cedo para colocar em julgamento a administração do prefeito de Epitaciolândia, Tião Flores, que não pode sair estabanado fazendo obras no inverno, tem que esperar a chegada do verão, para a partir daí passar ser cobrado por serviços nos bairros e na área rural. Fazer obras na época chuvosa é jogar dinheiro pelo ralo.

“Vamos pôr ordem na política”

Com o slogan acima quem será candidato a deputado estadual em 2018, é velha lenda policial, do tempo que bandido respeitava a polícia por bem ou por mal, o agente aposentado Albion, de tantas histórias. Hoje, o marginal recebe a polícia na bala, e quando preso, geralmente, é solto na “Audiência de Custódia”.

Nem sempre eram liberadas

Esta questão de cortar o valor de recursos programados para o Acre não é mal só do governo Temer. Com FHC, Lula, Dilma, também, este tipo de recurso como o da Segurança e para os Ramais, nunca vinham na totalidade programada. É só buscar os arquivos jornalísticos para conferir. Não se trata, pois, de nada armado contra o Acre. É apenas de se lamentar.

É só presidente do PT

Estão promovendo uma discussão sobre o novo presidente do PT do Acre, como se fosse a eleição para a presidência dos EUA. A importância do Acre é menos no contexto político nacional do que um bairro médio de São Paulo. Vamos então descer dos tamancos.

Todo mundo de olho

Estará todo mundo de olho no deputado Gehlen Diniz (PP) na condução da “CPI da SEHAB”.

Um comunista convertido

O velho comunista convertido ao petismo, Marcos Fernandes, o “Marcão”, será eleito amanhã o novo presidente do diretório municipal do PT. “Marcão” é uma figura sem o ranço do radicalismo da maioria dos seus companheiros. Que sabe exercer e respeitar o contraditório.

100% oposição

A vereadora Lene Petecão (PSD) tem assumido posições legítimas de quem foi eleita para fazer oposição ao prefeito Marcus Alexandre. Político que não tem posição é somente, uma banana.

Reta final

Está na reta final para ser fechada a primeira pesquisa representativa para o Governo e Senado. Será uma pesquisa com coleta de opiniões em todos os municípios. Quem aparecer na frente não comemore e quem não aparecer não desanime. É uma amostragem do momento.

Pautas positivas

Dos candidatos ao Senado pela oposição, o senador Sérgio Petecão (PSD) é quem tem criado mais pautas positivas, com liberação de emendas até para municípios governados pela oposição. No campo político, Petecão ocupou espaços importantes, sempre criando fatos.

Sem santo e sem demônio

A BR-364 só está na péssima condição que se encontra porque fizeram um serviço porco. Ou não estaria em petição de miséria. Este é um ponto. O Deracre foi omisso em não cobrar a qualidade dos serviços dos empresários da obra. E o Dnit foi mais omisso porque fechou os olhos. Não denunciou. E como assumiu agora a obra tem sim que ser cobrado para que faça uma recuperação de vergonha. Nesta questão da BR-364 não tem santo e nem demônio. Estão todos no mesmo bornal. Está naquela tradicional situação do ditado popular em que: “quem tem telhado de vidro, não joga pedra no telhado do vizinho”. Não dá para ficar no jogo de empurra-empurra de responsabilidades. Mãos às obras, pois, senhores do Dnit. E, urgente!

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

voltar ao topo