960x100 nova basa

Famosa no Brasil, farinha de Cruzeiro do Sul recebe Indicação de Procedência

Famosa no Brasil, farinha de Cruzeiro  do Sul recebe Indicação de Procedência

A farinha de mandioca de Cruzeiro do Sul ganhou esta semana o reconhecimento da indicação de procedência. De acordo com um estudo de 2012 da Embrapa, a farinha de mandioca de Cruzeiro do Sul é um produto regional artesanal sendo fabricado em 84% dos casos, em casas de farinha bastante rústicas. Apesar disto, tem grande valor cultural e contribui para a garantia da segurança alimentar das famílias da região, além de ser o principal produto agrícola da regional Alto Juruá.

“Farinha de mandioca produzida em Cruzeiro do Sul é a melhor do Acre”, afirmou certa vez o pesquisador da Universidade Federal do Acre, Evandro Ferreira. Essa é uma afirmação, segundo ele, que a maioria dos acreanos deve concordar. E ela continua mais que correta, conforme ficou demonstrado no estudo realizado por pesquisadores de várias instituições há alguns anos. O estudo, que avaliou a variabilidade físico-química de 18 amostras de farinha provenientes dos municípios Cruzeiro do Sul e Mâncio Lima, foi realizado no laboratório de tecnologia de alimentos da Embrapa e incluiu a determinação dos teores de umidade, cinzas, lipídios, proteína bruta, fibra bruta, carboidratos totais, acidez e pH das amostras. Para dar maior credibilidade aos resultados, todas as amostras tinham sido processadas de forma artesanal em fornos que não possuem sistema de controle de temperatura.

O registro de IG permite delimitar uma área geográfica, restringindo o uso de seu nome aos produtores e prestadores de serviços da região (em geral, organizados em entidades representativas). A espécie “Indicação de Procedência” se refere ao nome de um país, cidade ou região conhecido como centro de extração, produção ou fabricação de determinado produto ou de prestação de determinado serviço.

Já espécie de IG chamada “Denominação de Origem” reconhece o nome de um país, cidade ou região cujo produto ou serviço tem certas características específicas graças a seu meio geográfico, incluídos fatores naturais e humanos. Esse avanço acabará com a pirataria na farinha de Cruzeiro do Sul. Em Rondônia, por exemplo, já encontraram farinha de baixa qualidade com a denominação de Cruzeiro do Sul.

1 Gu Produção MandiocaMelhor farinha é da comunidade do Pentecostes, diz pesquisa

Os resultados obtidos mostram nos estudos que as melhores farinhas foram produzidas na comunidade Alto Pentecostes e Ramal da Macaxeira, em Cruzeiro do Sul. Outra conclusão importante do trabalho é de que nem toda a ‘farinha de Cruzeiro do Sul’ é de qualidade uniforme quanto a suas características físico-químicas provavelmente em função de condições precárias de produção.

Ao longo dos anos, a tradição foi passada de pais para filhos e os produtores de farinha adotaram o nome “Cruzeiro do Sul” para se referir à farinha de qualidade, crocante, bem torrada e com um sabor próprio.

Cadeia produtiva é a essência da agricultura familiar

O agronegócio da farinha apresenta uso intensivo de mão-de-obra familiar no cultivo da mandioca no campo e no processamento que demanda cerca de 70% da mão-de-obra. A área plantada com mandioca na região tem se expandido a despeito das exigências ambientais de restrição do uso do fogo, ataques da praga mandorová, dentre outros fatores que afetam negativamente a produção de mandioca. O preço da saca ao agricultor varia em função sazonalidade da oferta, dos custos do transporte, do mercado atacadista e da qualidade do produto. Os principais destinos são: local (5%); sub-regional - sudoeste amazônico (25%); e regional I, principalmente, Manaus (70%). A pavimentação da BR-364 entre Rio Branco e Cruzeiro do Sul deverá beneficiar os agricultores, pois terão outros potenciais compradores para escoamento por via terrestre.

Indicação de procedência está oficialmente publicada em revista

A concessão, na espécie Indicação de Procedência, foi publicada na Revista da Propriedade Industrial (RPI), no dia 22 de agosto, para a Central das Cooperativas dos Produtores Familiares do Vale do Juruá.

A produção de farinha é uma atividade artesanal de agricultores familiares da região do Juruá, iniciada no início do século 20 no município de Cruzeiro do Sul.

A região delimitada abrange os municípios de Mâncio Lima, Rodrigues Alves, Cruzeiro do Sul, Porto Walter e Marechal Thaumaturgo. A IG da farinha de mandioca de Cruzeiro do Sul se junta a outros 44 registros de produtos nacionais como Indicação de Procedência e aos dez concedidos como Denominação de Origem.

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

voltar ao topo